Vendas de novas moradias sobem; confiança do consumidor nos EUA atinge pico em 7 meses

terça-feira, 25 de agosto de 2015 12:17 BRT
 

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - As vendas de novas moradias nos Estados Unidos recuperaram-se em julho e a confiança dos consumidores subiu em agosto para o maior nível em sete meses, indicando força nos fundamentos econômicos que pode permitir que o Federal Reserve, banco central norte-americano, eleve a taxa de juros ainda neste ano.

Outros dados divulgados nesta terça-feira mostraram ganhos moderados nos preços de moradias, que devem sustentar os gastos dos consumidores e manter acessíveis as aquisições de imóveis residenciais, especialmente para compradores de primeira viagem.

O Departamento do Comércio informou que as vendas de novas moradias subiram 5,4 por cento, para 507 mil unidades, segundo dados anuais e ajustados sazonalmente. Essas vendas, que respondem por 8,3 por cento do mercado, subiram 25,8 por cento em comparação com julho do ano passado.

Em outro relatório, o Conference Board informou que seu índice de confiança do consumidor saltou para 101,5 neste mês, leitura mais alta desde janeiro, em meio ao otimismo sobre o mercado de trabalho. O resultado veio mais forte do que os 91,0 apurados em julho.

Os números, que se somam a uma leva de dados que têm pintado um quadro favorável para a economia norte-americana em meio a turbulências mundiais, devem ser bem recebidos pelo banco central norte-americano.

As chances de elevação da taxa de juro em setembro têm diminuído desde a reunião de política monetária de 28-29 de julho do Fed, que mostrou que integrantes da autoridade monetária estão preocupados com a fraqueza persistente da inflação.

A forte queda dos mercados acionários globais, provocada pelo crescimento econômico mais lento na China, e a fraqueza renovada dos preços do petróleo também lançaram dúvidas sobre a perspectiva de aperto na política monetária no mês que vem.

(Por Lucia Mutikani)