ENTREVISTA-Tenda deve manter lançamentos de imóveis abaixo do ideal até fim do ano

terça-feira, 25 de agosto de 2015 19:36 BRT
 

Por Juliana Schincariol

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A construtora Tenda, unidade da Gafisa voltada para imóveis de baixa renda, deve oferecer um nível de lançamentos ainda abaixo do que considera como mínimo para garantir rentabilidade atraente para investidores pelo menos até o fim do ano, diante do quadro de retração econômica do país, disse o presidente da companhia, Rodrigo Osmo.

De acordo com o executivo, o nível mínimo é de 1,25 bilhão de reais ao ano. Um dos motivos que ainda atrapalha o atingimento deste patamar é o fato de a Tenda optar por lançar um empreendimento já com as contratações de crédito imobiliário confirmadas com o banco, diferentemente de algumas empresas que fazem isso em um momento posterior da construção e incorporação.

"Os bancos estão mais rigorosos tanto na ponta do cliente quanto das empresas, as aprovações de projetos têm requerido mais tempo para chegarem a uma conclusão", afirmou.

Neste momento, o patamar de lançamentos da Tenda por ano é de 1 bilhão de reais, considerando cerca de 240 milhões de reais por trimestre nos últimos três trimestres, segundo ele.

"A gente tem um pipeline (gama de projetos) de lançamentos para isso (1,25 bilhão de reais), mas seria desafiador. O nosso pipeline é até maior do que isso", disse o executivo.

A absorção dos produtos da Tenda continua alta, disse Osmo, apesar do cenário econômico adverso, o que inclui a diminuição do poder de compra do consumidor, um fator já esperado pela companhia.

"Por outro lado, o fundamento para compra do imóvel do nosso cliente ainda é muito forte. Ele vai trocar aluguel de 600, 700 reais por uma parcela de 600 reais para adquirir casa própria", afirmou o executivo.

Segundo a companhia, no segundo trimestre o segmento Gafisa refletiu as difíceis condições do mercado de média e alta renda, com aumento dos juros, inflação e depreciação da moeda brasileira, além da queda da confiança do consumidor. O segmento teve apenas dois lançamentos no trimestre e a expectativa é de que esse cenário se mantenha. Já a Tenda lançou seis projetos ou fases de empreendimentos.   Continuação...