ENTREVISTA-Biosev mantém investimentos visando ganhar com virada do mercado

quarta-feira, 26 de agosto de 2015 14:47 BRT
 

Por Marcelo Teixeira

SÃO PAULO (Reuters) - A Biosev, segunda maior processadora mundial de cana, tem resistido a adotar cortes em investimentos, diferentemente de outras companhias do setor no país, apostando que poderá lucrar quando o mercado de açúcar e etanol se recuperar após anos de preços baixos e excesso de oferta.

A Biosev, que é controlada pela trading e processadora de alimentos francesa Louis Dreyfus, não obtém um lucro operacional desde 2011 e reportou novo prejuízo de 265 milhões de reais no primeiro trimestre da safra 2015/16, perda 79 por cento maior que no ano anterior.

Mas a empresa ainda assim investiu 226 milhões de reais no período, mantendo programas de renovação de canaviais, inserindo novas e mais produtivas variedades de cana e ampliando a mecanização da operação agrícola, visando ter uma estrutura modelo para ganhar quando os mercados virarem, disse à Reuters o presidente-executivo Rui Chammas, durante um dos eventos da feira Fenasucro.

"Eu não posso falar pelos outros (grupos), mas nós temos uma estratégia de longo prazo e acreditamos que, para que funcione, é fundamental manter os investimentos", afirmou.

"Isso para mim é o básico. Quando não começa a fazer isso bem, você vai ter uma conta pra pagar lá na frente. Então, estamos trabalhando, buscando produtividade no campo, na otimização dos custos, buscando vender sempre bem, mas o básico eu não posso deixar de fazer", afirmou.

Formado em engenharia de infraestrutura aeronáutica pelo ITA (Instituto de Tecnologia da Aeronáutica), Chammas, que assumiu a Biosev em 2013, vê que o setor está prestes a sair de um longo período de transição.

"O setor hoje vive ressaca do sobreinvestimento que aconteceu entre 2002 e 2010. A gente investiu mais do que a demanda suportava", afirmou, acrescentando ver sinais positivos como o primeiro déficit global de açúcar desde 2010, esperado para 2015/16.

O prejuízo de 1,3 bilhão de reais reportado pela Biosev em 2014 colocou a empresa com as maiores perdas anuais entre as dez maiores companhias listadas do Brasil.   Continuação...