Conab registra queda de 5,6% nos estoques privados de café

quarta-feira, 26 de agosto de 2015 16:52 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Os estoques privados de café do Brasil caíram 5,6 por cento em março de 2015 em relação ao mesmo período do ano passado, antes do início da colheita da nova safra, informou nesta quarta-feira a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Os estoques privados somaram 14,369 milhões de sacas, ante 15,217 milhões de sacas em março de 2014, segundo dados publicados no site da estatal.

Apesar da seca histórica que afetou a safra em 2014, os estoques finais apontados em 31 de março de 2015 são maiores que os registrados na mesma data de 2013 (13,938 milhões de sacas), quando o Brasil vinha de uma colheita recorde de mais de 50 milhões de toneladas.

Na safra passada (2014), que colaborou na formação dos estoques apurados em março deste ano, o Brasil produziu 45 milhões de sacas, sendo 32 milhões de café arábica e o restante da variedade robusta.

A Conab não forneceu explicações sobre o assunto no relatório sobre a pesquisa.

O café do tipo arábica, predominante no estoque privado nacional, correspondeu a 90 por cento do total do café apurado.

Os estoques obtidos no Estado de Minas Gerais (o maior produtor brasileiro) correspondentes ao café arábica representaram cerca de 70 por cento do total do estoque brasileiro levantado.

A Conab afirmou que os estoques privados de café do Brasil mantidos por cooperativas em março somavam 5,3 milhões de sacas de arábica e 159 mil sacas de robusta, enquanto os estoques mantidos por exportadores na mesma data atingiram 2,94 milhões de sacas de arábica e 276 mil sacas de robusta.

Os estoques de posse das indústrias somaram 1,19 milhão de sacas de arábica e cerca de 300 mil sacas de robusta.

A Conab ainda reportou estoques públicos de 1,653 milhão de sacas.

(Por Roberto Samora)