Bangladesh eleva imposto sobre importação de açúcar

quinta-feira, 27 de agosto de 2015 12:37 BRT
 

DACA (Reuters) - Bangladesh aumentou os encargos sobre a importação de açúcar, tanto bruto como refinado, para desencorajar a compra no exterior em meio a uma queda nos preços devido à ampla oferta, disse uma autoridade tributária sênior nesta quinta-feira.

Os impostos sobre importações de açúcar bruto foram ampliados para cerca de 7 mil taka (90 dólares) por tonelada, dos anteriores 2 mil taka, disse a autoridade da divisão de regulamentação do Conselho Nacional de Receitas.

Já sobre a importação de açúcar refinado, o valor foi de 4,5 mil taka para quase 10,5 mil taka (135 dólares) por tonelada.

Os preços internacionais do açúcar têm estado sob pressão este ano devido aos amplos suprimentos, com o preço do açúcar bruto afundando à sua mínima em sete anos.

Assim, o açúcar branco dos estoques do governo está sendo vendido a 37 taka (0,51 dólar) por quilograma, quase metade do custo de produção. Mas ainda assim o governo prefere vender nessas condições, já que as refinarias privadas estão oferecendo a menores taxas.

Bangladesh depende do açúcar bruto importado para responder à sua demanda anual de 1,4 milhão a 1,5 milhão de toneladas de açúcar refinado.

No final de 2012, o governo permitiu a exportação de açúcar pelas refinarias privadas que vinham pedindo por vendas internacionais já que tinham capacidade de refino de mais de 3 milhões de toneladas.

As refinarias privadas importam açúcar bruto em sua maioria do Brasil, Índia e Tailândia, enquanto exporta açúcar refinado para o Leste da África e para o Oriente Médio.

(Por Ruma Paul)