Clima seco recente na Argentina reduz danos no trigo após inundações

quinta-feira, 27 de agosto de 2015 18:26 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - A área de trigo da safra 2015/16 da Argentina ameaçada por excessos de umidade caiu a 2 por cento da superfície semeada, ante os 7,8 por cento estimados na semana passada, graças ao clima seco dos últimos dias, disse nesta quinta-feira a Bolsa de Cereais de Buenos Aires.

A principal região agrícola da Argentina sofreu uma onda de fortes tempestades na primeira metade de agosto, o que causou inundações que geraram temores de perdas relevantes na produção.

"Após uma semana com boas condições climáticas, os excessos hídricos registrados desde meados do mês começam a ser drenados para planícies e rios, permitindo uma lenta recuperação de diversas áreas", disse a bolsa em seu relatório semanal de cultivos.

"Sob este cenário, a perda total da área poderia se estabelecer próxima a 2 por cento dos 3,7 milhões de hectares, estimados em nível nacional para a campanha em curso", adicionou.

Porém, de acordo com o informe da entidade, a grande quantidade de chuva lavou os nutrientes e fertilizantes aplicados em muitos campos, o que poderia diminuir os rendimentos das lavouras, enquanto ainda estão alagadas partes do centro e norte da província de Buenos Aires, principal região agropecuária da Argentina.

Na semana passada, o Ministério da Agricultura do país diminuiu sua estimativa de área semeada com trigo 2015/16 em 17 por cento, para 4 milhões de hectares, devido em parte às fortes precipitações registradas no início do mês.

(Por Maximilian Heath)