Déficit primário de 2016 pode ser enfrentado com corte de gastos, diz Barbosa

segunda-feira, 31 de agosto de 2015 16:47 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, afirmou que o governo pode enfrentar o cenário de déficit primário de 2016 "com propostas que precisam ser construídas com o Congresso Nacional" relacionadas aos gastos obrigatórios, e confirmou que o país deverá ter no ano que vem um rombo nas contas de 30,5 bilhões de reais, ou 0,5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

Barbosa participou nesta segunda-feira de reunião com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para entregar a proposta do Orçamento de 2016.

Para Renan, a proposta do Orçamento do próximo ano é mais realista. Ele defendeu que aumentos de impostos para gerar receita não venham antes do corte de despesas.

(Reportagem de Marcela Ayres)

 
Ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, no Palácio do Planalto. 20/7/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino