31 de Agosto de 2015 / às 19:31 / 2 anos atrás

Déficit primário de 2016 pode ser enfrentado com corte de gastos, diz Barbosa

Ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, no Palácio do Planalto. 20/7/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, afirmou que o governo pode enfrentar o cenário de déficit primário de 2016 “com propostas que precisam ser construídas com o Congresso Nacional” relacionadas aos gastos obrigatórios, e confirmou que o país deverá ter no ano que vem um rombo nas contas de 30,5 bilhões de reais, ou 0,5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

Barbosa participou nesta segunda-feira de reunião com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para entregar a proposta do Orçamento de 2016.

Para Renan, a proposta do Orçamento do próximo ano é mais realista. Ele defendeu que aumentos de impostos para gerar receita não venham antes do corte de despesas.

Reportagem de Marcela Ayres

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below