Gabinete da China diz que irá relaxar exigências para investimentos em ativos fixos

terça-feira, 1 de setembro de 2015 10:09 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - O gabinete da China vai relaxar as exigências para investimentos em ativos fixos, incluindo a redução das exigências mínimas de capital, segundo comunicado publicado em seu site nesta terça-feira, conforme a economia mostra mais sinais de fraqueza.

A China também criará um fundo nacional de desenvolvimento de pequenas e médias empresas de 60 bilhões de iuanes (9,43 bilhões de dólares), disse o gabinete.

A ação vem no momento em que a economia chinesa vacila após décadas de crescimento de dois dígitos e com o mercado acionário mantendo-se volátil após recentes quedas agudas.

O país irá cortar a proporção de capital mínimo para aeroportos, portos e transporte aquático e costeiro para 25 por cento, de 30 por cento, disse o gabinete. Os requisitos para ferrovias, rodovias e trens urbanos irão cair para 20 por cento, de 25 por cento. E os requisitos para processamento de milho cairão para 20 por cento, de 30 por cento.

Já indústrias com excesso de capacidade como aço, cimento e coque continuarão com os requisitos existentes de 30 por cento a 40 por cento.

Apesar dos esforços de Pequim para encorajar uma guinada para uma economia voltada para o consumo, o país ainda depende de investimentos para estimular o crescimento.

(Por Nicholas Heath, Paul Carsten e Koh Gui Qing)