Reforma de mercado de petróleo na China abre caminho para novos contratos futuros

quarta-feira, 2 de setembro de 2015 10:33 BRT
 

(Reuters) - A China pode lançar um contrato global de futuros de petróleo a partir de outubro para competir com os indicadores de referência existentes, o Brent de Londres e o WTI dos Estados Unidos, disseram três fontes, enquanto o país segue com reformas para abrir seus mercados de petróleo.

O esperado contrato de petróleo pode refletir melhor a crescente importância da China em definir os preços do petróleo, como também impulsionar o uso do iuan, moeda em que será operado, apesar das condições voláteis do comércio e das preocupações levantadas com a recente interferência da China nos mercados acionários.

O Shangai International Energy Exchange, também conhecido como INE, circulou um projeto do contrato de futuros para participantes do mercado no último mês, dizendo que o lançamento pode ocorrer a partir de outubro, disse à Reuters uma fonte que teve contato com as discussões.

A China, segunda maior consumidora mundial de petróleo, já começou a afrouxar o controle sobre o setor físico de petróleo este ano pela concessão de cotas para importação de petróleo por refinarias privadas pela primeira vez, surpreendendo os participantes do mercado com a rapidez da reforma.

"O desenvolvimento de um mercado de futuros está intimamente ligado ao mercado físico", disse o INE em declaração enviada à Reuters em resposta a questões ligadas ao novo contrato.

"Quanto mais participantes físicos houver, melhor será a liquidez do mercado de futuros."

(Por Jacob Gronholt-Pedersen)