Saldo externo da Bovespa fica negativo em R$3,3 bi em agosto, maior desde junho de 2013

quarta-feira, 2 de setembro de 2015 14:01 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O saldo externo na Bovespa ficou negativo em 3,3 bilhões de reais em agosto, o pior resultado em mais de dois anos, reflexo particularmente do aumento de incertezas com a China e deterioração das perspectivas macroeconômicas brasileiras.

O resultado marcou a maior saída líquida mensal de estrangeiros desde junho de 2013, quando o saldo negativo superou 4 bilhões de reais, de acordo com dados disponibilizados pela BM&FBovespa.

Também representou um forte aumento frente a julho deste ano, quando a bolsa registrou o primeiro resultado negativo de 2015, com a saída líquida de 567,9 milhões de reais.

Para o chefe de estratégia de Investimento para América Latina e Ibéria da gestora BlackRock, Axel Christensen, as saídas devem continuar se os sinais da China continuarem a alimentar incerteza e seguirem as notícias locais adversas.

"No entanto, caso a situação na China estabilize e/ou o fronte local veja alguns sinais de melhoria, a percepção dos investidores poderia mudar e, assim, o sentido dos fluxos", afirmou o diretor-executivo da gestora à Reuters.

Ainda assim, Christensen pondera que, para investidores de portfólio, o mercado acionário brasileiro ainda apresenta um elevado grau de incerteza econômica e política, que são difíceis de precificar.

"Isso pode levá-los a adiar seus investimentos até que tais níveis diminuam ou, pelo menos, algumas mudanças de tendência sejam observadas."

Dados recentes reforçando o cenário de desaceleração mais forte da China e o efeito negativo em preços de commodities afetaram mercados emergentes de modo geral, incluindo o Brasil.   Continuação...