Após três quedas, Bovespa sobe 2% com NY e exportadoras

quarta-feira, 2 de setembro de 2015 18:10 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO, (Reuters) - A Bovespa fechou com o seu principal índice perto da máxima do dia nesta quarta-feira, após três quedas seguidas, com os ganhos em Wall Street e de papéis que tendem a se beneficiar da alta do dólar corroborando a recuperação, embora persistam apreensões com o cenário doméstico deteriorado.

O Ibovespa subiu 2,17 por cento, a 46.463 pontos. Nos três pregões anteriores, o índice de referência do mercado acionário brasileiro acumulou queda de 4,69 por cento. O giro financeiro da sessão somou 6,87 bilhões de reais.

Em Nova York, o S&P 500 subiu 1,83 por cento, em meio a alta do setor de tecnologia, além de certo alívio com novas medidas na China para conter a turbulência nos mercados e visando reduzir o impacto na segunda maior economia do mundo.

O feriado na China nos próximos dois dias também trouxe expectativa de alguma trégua momentânea, embora não exista a crença de alívio sólido na volatilidade, tampouco nas incertezas sobre o rumo do gigante asiático.

Um cenário externo mais calmo pode favorecer a bolsa paulista, em particular o segmento de commodities. Mas profissionais do mercado entendem que sem um desfecho para a crise política local, que propicie um acordo sobre medidas visando a retomada da economia, os momentos de melhora serão pontuais.

Dados da BM&FBovespa nesta sessão mostraram que o saldo externo na bolsa paulista ficou negativo em 3,3 bilhões de reais em agosto, no pior resultado mensal em mais de dois anos.

Investidores do mercado brasileiro ainda aguardam para esta quarta-feira decisão juros do Banco Central, com a maioria dos economistas consultados pela Reuters estimando que a taxa Selic seja mantida em 14,25 por cento ao ano.

  Continuação...