Petroleira argentina YPF retoma produção em Vaca Muerta após protesto

sexta-feira, 4 de setembro de 2015 18:33 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - A petroleira estatal argentina YPF começou a normalizar a atividade de produção na área de petróleo não convencional de Vaca Muerta na tarde desta sexta-feira, após um protesto indígena que manteve paralisada a produção de unidades na província de Neuquén, na Patagônia.

O protesto da comunidade mapuche Paynemil, que mantém uma demanda territorial sobre a região onde estão os depósitos, obrigaram a empresa a fechar 400 poços de petróleo, 300 poços de gás e uma refinaria de petróleo, entre outras instalações.

"A primeira tarefa é garantir a segurança das instalações (dos depósitos de Loma La Lata) para evitar os riscos que o bloqueio gerou (...) Posteriormente, será normalizado o funcionamento das diversas instalações para, finalmente, retomar as operações", explicou a empresa que controla o estado.

A companhia explicou que o processo para reativar os campos afetados levará entre 24 e 48 horas.

A YPF disse que caso o bloqueio ao acesso dos campos de gás de Loma La Lata, que começou na terça-feira, fosse mantido, poderia haver um desabastecimento de gás e combustíveis no país.

(Por Eliana Raszewski e Maximiliano Rizzi)