Weidmann, do BCE, diz que consequências de queda no mercado chinês serão limitadas

sábado, 5 de setembro de 2015 13:13 BRT
 

ANCARA (Reuters) - As consequências da queda no mercado acionário chinês serão relativamente limitadas tanto para Pequim como para o resto do mundo, disse o presidente do banco central alemão, Jens Weidmann, neste sábado.

"As consequências econômicas diretas da queda dos preços das ações na China serão relativamente limitadas para a própria China e para o mundo", disse Weidmann, que também integra o Conselho do Banco Central Europeu (BCE), após encontro dos líderes das finanças dos países do G20 na capital turca, Ancara.

(Reportagem de Gernot Heller)