Saudita Aramco busca empréstimo de US$5 bi para retirar parte investida em joint venture

segunda-feira, 7 de setembro de 2015 14:37 BRT
 

DUBAI (Reuters) - A Saudi Aramco, gigante estatal de petróleo na Arábia Saudita, está conversando com bancos sobre a possibilidade de levantar um empréstimo de 5 bilhões de dólares relacionado a uma refinaria que construiu em colaboração com a chinesa Sinopec, afirmaram três fontes com conhecimento do assunto nesta segunda-feira.

Os recursos captados serão usados para substituir parte do capital que a Aramco investiu para construir a refinaria em Yanbu, na costa oeste do reino, com capacidade para 400.000 barris por dia (bpd), com os recursos podendo então ser direcionados a outros projetos.

A Aramco não respondeu imediatamente aos pedidos de comentário.

A pressão sobre os cofres públicos sauditas em função do baixo preço do petróleo, que atingiu seu nível mais baixo em seis anos e meio no mês passado, forçou o reino a avaliar novos métodos para levantar fundos a fim de continuar bancando os altos gastos em projetos de desenvolvimento.

Segundo o convite enviado a um grupo de credores locais e internacionais, a Aramco quer 5 bilhões de dólares emprestados por dez anos, de acordo com uma das fontes, que falou sob condição de anonimato porque a informação não é pública.

A fonte, que trabalha em um banco de infraestrutura, acrescentou que a Aramco tinha solicitado que o preço do empréstimo, incluindo margem e comissões, ficasse em "dois dígitos no total", um nível que a fonte descreveu como extremamente agressivo.

A refinaria é gerida pela Yanbu Aramco Sinopec Refining Co (Yasref), com sua propriedade dividida em 62,5 e 37,5 por cento entre Aramco e Sinopec. Seus produtos incluem 263 mil bpd de diesel e 90 mil bpd de gasolina, de acordo com seu site.

(Por David French e Archana Narayanan)