Política monetária tem de manter vigilância diante de maior prêmio de risco, diz ata do Copom

quinta-feira, 10 de setembro de 2015 09:35 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Central informou que "elevações recentes de prêmios de risco, que se refletem nos preços de ativos" exigem que a política monetária se mantenha vigilante em caso de desvios significativos das projeções de inflação em relação à meta, segundo ata do Comitê de Política Monetária (Copom) divulgada nesta quinta-feira.

No texto, a autoridade monetária apontou que o cenário de convergência da inflação a 4,5 por cento pelo IPCA no final de 2016 tem se mantido "apesar de certa deterioração no balanço de riscos", alterando avaliação de que cenário vinha se fortalecendo.

Na semana passada, o BC encerrou o ciclo de aperto monetário iniciado em outubro de 2014 ao manter a Selic em 14,25 por cento ao ano, reforçando a sinalização de que a taxa básica de juros permanecerá nesse patamar por período prolongado.

(Por Marcela Ayres)

 
Sede do Banco Central, em Brasília.  15/01/2014   REUTERS/Ueslei Marcelino