Preços globais dos alimentos têm forte queda em agosto, diz FAO

quinta-feira, 10 de setembro de 2015 09:26 BRT
 

ROMA (Reuters) - Os preços globais de alimentos caíram drasticamente em agosto, pressionados por uma ampla oferta e por fatores externos que incluem a redução nos preços de energia e preocupações com a desaceleração da economia da China, disse nesta quinta-feira a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

O índice de preços formulado pela agência da ONU, que mede variações mensais nos preços de uma cesta de cereais, oleaginosas, laticínios, carnes e açúcar, ficou em 155,7 pontos em agosto, queda de 8,5 pontos, ou 5,2 por cento, ante julho.

A FAO disse que foi a queda mensal mais forte desde dezembro de 2008.

A maioria dos preços globais de commodities têm sido pressionados por temores de problemas com a economia da China e pela valorização do dólar. A combinação destes fatores e as expectativas de amplos estoques têm pesado sobre os preços dos alimentos.

O economista sênior da FAO, Abdolreza Abbassian, disse que há poucas indicações de reversão da curva descendente dos preços nos próximos meses.

"A desaceleração de um país com a população e o tamanho (da China) afeta todos os setores, incluindo a agricultura", disse ele.

A FAO também revisou para cima sua previsão para a safra global de cereais em 2015, para 2,54 bilhões de toneladas, mas ainda abaixo do recorde de 2014.

(Por Isla Binnie)