Bolsas europeias caem e ações expostas ao Brasil ficam sob pressão

quinta-feira, 10 de setembro de 2015 14:20 BRT
 

Por Atul Prakash e Alistair Smout

(Reuters) - O principal índice acionário europeu recuou nesta quinta-feira com as empresas expostas ao Brasil sob pressão de vendas após a Standard & Poor's rebaixar a nota de crédito do país, retirando seu selo de bom pagador.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações do continente, recuou 1,42 por cento, a 1.415 pontos, devolvendo todos os ganhos das sessões anteriores.

As ações da varejista francesa Casino Guichard, que obteve cerca de metade de suas receitas de 2014 da América Latina, tiveram queda de 6,2 por cento. A Edenred, que gera cerca de metade de seu lucro no Brasil, caiu 4,8 por cento. E as ações do Carrefour, que obtém 14 por cento de suas vendas anuais do Brasil, caíram 3,3 por cento.

Outras companhias com significativa presença no Brasil como a Seadrill, Banco Santander, Anheuser-Busch InBev, British American Tobacco, Galp Energia e Unilever caíram entre 0,9 por cento e 8 por cento.

"As empresas que estão muito expostas ao Brasil claramente não são boas jogadas já que a economia dependente de recursos está contraindo e os investimentos provavelmente devem ser adiados. Todas essas questões fazem do Brasil um lugar menos atrativo para fazer negócios", disse Peter Dixon do Commerzbank.

"Se você está exposto a mercados emergentes, tem que tentar achar outros mercados estão melhores", completou.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,18 por cento, a 6.155 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,90 por cento, a 10.210 pontos.   Continuação...