Petrobras fecha na mínima em 11 anos e Bovespa cai 0,22%

sexta-feira, 11 de setembro de 2015 20:07 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em leve queda nesta sexta-feira, pressionado por Petrobras, que fechou no menor patamar em 11 anos, diante do recuo dos preços do petróleo e corte nas recomendações de bancos estrangeiros para as ações estatal, após a Standard & Poor's rebaixar a nota da companhia para grau especulativo.

O viés negativo, contudo, foi mais uma vez atenuado pela alta de empresas que se beneficiam do fortalecimento do dólar ante o real, como siderúrgicas, fabricantes de papel e celulose e grupos de alimentos. A moeda norte-americana fechou o dia com a maior cotação desde 2002, a 3,8771 reais.

O Ibovespa caiu 0,22 por cento, a 46.400 pontos. O giro financeiro totalizou 6 bilhões de reais.

Na semana, o índice de referência do mercado acionário doméstico acumulou declínio de 0,21 por cento.

A ausência de tendência definida no mercado financeiro externo corroborou a fraqueza no pregão local, em meio à expectativa em relação a decisão do banco central dos Estados Unidos na próxima semana, que pode elevar os juros pela primeira vez em quase uma década.

O índice acionário norte-americano S&P 500 encerrou com variação positiva de 0,45 por cento, enquanto o europeu FTSEurofirst 300 cedeu 0,99 por cento.

O Barclays ressaltou em relatório, contudo, que, independentemente do resultado da reunião do Federal Reserve, o desempenho dos mercados emergentes deve ser pressionado por incertezas sobre China, desaceleração econômica, saída de capitais e riscos para os ratings.

  Continuação...

 
Pessoa passa em frente ao prédio dos escritórios da Petrobras em São Paulo .23/04/2015. REUTERS/Paulo Whitaker