Tribunal de Hong Kong deve decidir sobre processo contra Moody's em três meses

sábado, 12 de setembro de 2015 11:30 BRT
 

Por Michelle Price

HONG KONG (Reuters) - Um tribunal de Hong Kong deve decidir em três meses se um relatório da agência de classificação de risco Moody's sobre empresas chinesas quebrou as leis financeiras locais, após três dias de audiências encerradas neste sábado.

A Moody's Investors Service está contestando uma multa de 3 milhões de dólares dada pelo órgão regulador de Hong Kong devido a um relatório de 2011 que elevou preocupações sobre a governança corporativa de 49 empresas chinesas, contribuindo para a queda de suas ações.

A multa da Comissão de Valores Mobiliários e Futuros (SFC, na sigla em inglês) foi a primeira ação disciplinar tomada pelo órgão regulatório contra agências de risco desde que a atividade de tais empresas passou a ser regulada pela entidade, em junho de 2011. Se a multa se mantiver, poderá ter grandes implicações no tipo de serviço que as agências de risco podem oferecer no centro financeiro.

Em comunicado após a audiência, a Moody's disse: "Se a divisão regulatória da SFC prevalecer, suas ações estabelecerão um perigoso precedente que vai dificultar o debate em Hong Kong".

A SFC alega que a Moody's quebrou o código de conduta do órgão regulador ao publicar o que o conselheiro Benjamin Yu descreveu como uma ideia "mal cozida" que não foi bem testada e que continha erros matemáticos e de informação.