EPE prevê crescimento do consumo de energia elétrica em 2016, mas em ritmo lento

quarta-feira, 16 de setembro de 2015 18:12 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) prevê que o consumo de energia elétrica no Brasil voltará a crescer em 2016, depois de cair neste ano frente a 2014, embora a retomada deva ainda acontecer em um ritmo mais lento do que até o início da redução de demanda, registrada após expressivos reajustes tarifários neste ano.

"Estamos prevendo crescer ano que vem... acho que vai crescer pouco, mas vai crescer", disse Tolmasquim a jornalistas, após participar de evento em São Paulo, sem detalhar as projeções.

Segundo o presidente da EPE, há uma estimativa de que a economia permaneça estável em 2016. Com isso, a demanda por eletricidade poderia ser puxada por uma eventual redução de custos, caso um período de chuvas favorável permita ao país recuperar os reservatórios das hidrelétricas e começar a desligar usinas térmicas, que têm custo de produção bem maior.

"Você começa a desligar térmicas e o preço pode cair um pouco. Aí tem que ver o comportamento do consumidor, se todo aquele aperto de economia que ele está fazendo vai continuar ou se ele começa a gastar mais", explicou Tolmasquim.

Segundo ele, há uma perspectiva de que ao menos parte do comportamento mais cauteloso dos consumidores se mantenha, além do fato de que mesmo uma eventual retomada da demanda ainda teria que compensar a redução de consumo neste ano.

"Tem um efeito na base. Mesmo que a gente recupere a taxa de crescimento, essa retomada vai ser sobre uma base menor", disse Tolmasquim.

(Por Luciano Costa)