Preocupações com economia global levam Fed a manter juros inalterados

quinta-feira, 17 de setembro de 2015 19:05 BRT
 

Por Howard Schneider e Ann Saphir

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve, banco central norte-americano, deixou inalteradas as taxas de juros nesta quinta-feira, ao se curvar às preocupações com a economia global, à volatilidade no mercado financeiro e à fraca inflação nos Estados Unidos, mas deixou aberta a possibilidade de um modesto aperto da política monetária ainda este ano.

Em o que soou como um recuo tático, a chair do Fed, Janet Yellen, disse em uma entrevista a jornalistas que os desdobramentos em uma economia global fortemente entrelaçada tinham guiado o rumo do banco central.

"A perspectiva no exterior parece ter se tornado menos certa", disse Yellen em entrevista coletiva após comitê de política monetária do Fed divulgar sua decisão após reunião de dois dias.

Ela acrescentou que a recente queda dos preços das ações nos EUA e a alta do dólar já estão restringindo as condições do mercado financeiro, o que pode desacelerar o crescimento econômico nos EUA independentemente do que o Fed faça.

"Devido a acentuada incerteza no exterior... o comitê julgou apropriado esperar", disse Yellen. "Dadas as significativas correlações econômicas e financeiras entre os EUA e o resto do mundo, a situação no exterior demanda observação de perto".

Entretanto, o banco central manteve seu viés na direção de alta dos juros ainda neste ano, ao mesmo tempo que reduziu sua perspectiva de longo prazo para a economia.

Novas projeções mostraram que 13 das 17 autoridades do Fed ainda preveem alta dos juros ao menos uma vez em 2015, contra 15 na reunião de junho.

As próximas reuniões de política monetária do Fed ocorrem em outubro e dezembro.   Continuação...

 
A chair do Fed, Janet Yellen, durante conferência de imprensa após o banco central dos EUA decidir mantar os juros nesta quinta-feira 17/09/ 2015.  REUTERS/Jonathan Ernst