Produção de etanol do país será recorde, mas consumo forte reduzirá estoques

quinta-feira, 17 de setembro de 2015 17:17 BRT
 

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil deverá produzir volumes recordes de etanol na temporada 2015/16 (abril/março) de cerca de 30 bilhões de litros, mas a forte demanda interna pelo biocombustível reduzirá os estoques de passagem para níveis baixos, suficientes para 15 a 20 dias, o que terá reflexo nos preços, disse nesta quinta-feira um especialista do setor.

Com usinas do centro-sul direcionando mais cana para a produção de etanol na temporada 2015/16, em detrimento do açúcar, e um crescimento de pouco mais de 3 por cento na moagem ante a safra passada, a produção do combustível no Brasil crescerá cerca de 6 por cento na comparação com a safra 2014/15, segundo previsão divulgada nesta quinta-feira pela consultoria Job Economia.

Entretanto, as vendas de etanol hidratado, utilizado nos veículos flex, estão crescendo a taxas de dois dígitos este ano, atingindo níveis recordes, com o biocombustível mais competitivo frente à gasolina até o momento no ano, um crescimento que pode arrefecer na entressafra com uma esperada alta dos preços.

"Vai ser uma safra com pouco estoque de passagem, e por consequência os preços vão ser firmes na entressafra", disse o sócio-diretor da Job Economia, Julio Maria Borges, em entrevista à Reuters.

Ele estima os estoques de passagem em 1º de abril de 2016 em 1,5 bilhão de litros.

Borges ainda acrescentou que, na ocorrência de um El Niño que comprometa a performance da moagem no centro-sul, por chuvas mais volumosas em alguns Estados produtores, a situação do abastecimento ficará prejudicada e os preços da entressafra "fortalecidos".

De acordo com Borges, o etanol, numa situação de mercado mais fraco de açúcar, está sendo o "salvador da Pátria".

Os preços do etanol recebidos pelo produtor têm estado melhores que os do açúcar de exportação nesta safra. "Então ele ajuda bastante, não resolve o problema, mas ajuda bastante... (Com a alta do dólar), nos últimos dez dias, o açúcar branco de exportação passou a ser ótima opção, o açúcar VHP ainda não é grande coisa, ainda que tenha deixado de ser péssimo, agora é só ruim."   Continuação...