França não vê risco significativo na economia chinesa, diz ministro francês das Finanças

sexta-feira, 18 de setembro de 2015 08:58 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A França não vê nenhum risco significativo na economia da China e apoia sua demanda de inclusão do iuan na cesta de moedas do Fundo Monetário Internacional (FMI), disse o ministro das Finanças francês, Michel Sapin, nesta sexta-feira.

A França apoia os esforços do governo chinês de fortalecer a posição do iuan no comércio mundial, bem como "o pedido da China de colocar o iuan entre as moedas do FMI", declarou Sapin na abertura do Diálogo Financeiro e Econômico de Alto Nível França-China, em Pequim.

As autoridades chinesas prometeram reformas financeiras para tornar o iuan mais conversível enquanto pressionam pela inclusão da moeda na cesta de divisas do FMI, chamada SDR.

Sapin disse que não vê risco significativo nos recentes desdobramentos na economia da China e descreveu a recente queda dos mercados chineses de ações como uma "correção necessária". Para o ministro, o foco da China em sua economia doméstica terá benefícios mais amplos.

"Dada a vontade das autoridades chinesas de encontrar um novo tipo de desenvolvimento mais baseado na economia doméstica e menos em exportações. Este é um reequilíbrio que vai ser bom para a estabilidade global", declarou em uma entrevista à imprensa.

Paris está competindo com outros centros financeiros europeus, como Frankfurt e Londres, para se tornar um importante centro de comércio offshore de iuanes, em uma tentativa de tirar proveito da crescente influência financeira da China.

(Reportagem de Kevin Yao e Dominique Patton)