Governo prevê forte competição em leilão de hidrelétricas; Cesp busca parceiros

sexta-feira, 18 de setembro de 2015 12:54 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O leilão no qual o governo federal oferecerá a investidores hidrelétricas existentes, cujos contratos de concessão venceram e não foram renovados, deve atrair forte competição, disse o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Luiz Eduardo Barata, nesta sexta-feira.

"Temos conversado e sentido interesse grande dos concessionários atuais (que detinham as concessões e administram as usinas temporariamente até o leilão), mas também de outros agentes em participar da disputa... também tenho percebido interesse dos agentes financeiros em participar desse processo", disse Barata a jornalistas no intervalo de reunião no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

Segundo ele, o Ministério da Fazenda tem atuado "em permanente contato com grandes bancos e grandes agentes financeiros" para atrair investidores para a licitação, agendada para 30 de outubro.

O governo pretende arrecadar cerca de 17 bilhões de reais com o certame, um valor que, de acordo com Barata, seria pago ao governo a título de bonificação pela outorga das usinas, em duas parcelas.

"A primeira em 14 de dezembro e a segunda parcela seis meses depois", afirmou.

Serão oferecidos no certame cinco lotes de empreendimentos, incluindo hidrelétricas cuja concessão pertencia a empresas como Copel, Cemig, Cesp e Furnas. 

As maiores usinas entre as que farão parte da licitação são as de Jupiá e Ilha Solteira, da Cesp, e Três Marias, da Cemig.

ATIVOS MAIS VALIOSOS   Continuação...