Trabalhadores da Ford encerram greve em São Bernardo após acordo com adesão ao PPE

sexta-feira, 18 de setembro de 2015 13:27 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Metalúrgicos da Ford em São Bernardo do Campo (SP) decidiram nesta sexta-feira encerrar greve iniciada este mês e que havia sido decretada em protesto contra demissões, informou o sindicato local.

Os cerca de 4.300 trabalhadores da fábrica que produz caminhões e o compacto New Fiesta tinham decidido cruzar os braços em 10 de setembro, contra anúncio de cerca de 200 demissões.

Segundo o sindicato, a empresa decidiu rever as demissões.

"A Ford informa que fechou um acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC com o objetivo de reverter a demissão de 203 empregados na fábrica de São Bernardo do Campo", afirmou a companhia em comunicado.

Dentre as principais medidas aprovadas pelos trabalhadores na assembleia realizada nesta sexta-feira, está a adesão ao Programa de Proteção ao Emprego (PPE), lançado pelo governo federal. A adesão valerá por um ano a partir de janeiro de 2016. O programa prevê redução da jornada em 20 por cento e corte de 10 por cento no salário com outra parcela de 10 por cento sendo bancada pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

A montadora também vai abrir um novo programa de demissão voluntária para metalúrgicos da fábrica no período de 24 de setembro a 9 de outubro. A montadora não divulgou quantas adesões espera obter com o PDV.

A Ford afirmou ainda que também poderá implementar períodos de suspensão temporária de contratos de trabalho (layoff) entre o final deste ano e durante 2016.

Além da Ford, a Volkswagen informou nesta sexta-feira que vai adotar o PPE para sua fábrica em São Bernardo do Campo..

(Por Alberto Alerigi Jr.)