BC fará leilões de venda de dólares com compromisso de recompra após moeda encostar em R$3,96

sexta-feira, 18 de setembro de 2015 20:26 BRT
 

Por Marcela Ayres

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Central anunciou que fará leilões de venda de dólares com compromisso de recompra na próxima semana, após a moeda norte-americana encerrar esta sexta-feira no segundo patamar mais alto da história, impulsionada por incertezas quanto à capacidade do Brasil reequilibrar as contas públicas.

Os chamados leilões de linha ocorrerão na próxima segunda-feira, dia 21, com oferta total de até 3 bilhões de dólares. A liquidação das operações de recompra pelo BC ocorrerá em 4 de abril de 2016 para o leilão "A" e em 5 de julho de 2016 para o leilão "B".

O BC voltou a fazer esse tipo de operação no fim de agosto, em meio à forte escalada do dólar ante o real, alimentada principalmente por turbulências políticas e inconstâncias do governo quanto à meta de economia para pagamento de juros da dívida pública.

A situação foi recentemente agravada pela perda do país do selo de bom pagador pela agência de classificação de risco Standard & Poor's.

Nesta sexta, o dólar avançou 1,96 por cento, a 3,9582 reais na venda, maior nível desde 10 de outubro de 2002, quando a moeda norte-americana encerrou na máxima histórica de 3,990 reais, pressionado por rumores e especulações sobre mais um rebaixamento do Brasil.

No mês, o avanço da divisa norte-americana já soma 9,1 por cento.

Os leilões de linha do BC vão acontecer em duas etapas. O leilão "A", com recompra em 4 de abril, acontecerá entre 10h20 e 10h25, ao passo que o leilão "B", com recompra em 5 de julho, ocorrerá das 10h40 às 10h45, divulgou a autoridade monetária.

Cada instituição credenciada pelo BC poderá apresentar até três propostas para cada leilão.

A taxa de câmbio utilizada para venda de dólares pelo BC será a estipulada para venda pelo boletim das 10h00 do dia do leilão.