Renan diz que o mais recomendável é adiar sessão do Congresso sobre vetos

terça-feira, 22 de setembro de 2015 13:05 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), defendeu nesta terça-feira o adiamento da sessão do Congresso Nacional que vai analisar os vetos presidenciais a pautas polêmicas, como o reajuste dos servidores do Judiciário.

“O mais recomendável, cedendo ao apelo de não permitir a desarrumação fiscal, é adiar a sessão”, disse Renan a jornalistas, referindo-se à sessão prevista para a noite desta terça-feira.

O senador afirmou, porém, que ainda vai conversar com os líderes dos partidos sobre isso. “Por conta desse risco enorme de potencialização da crise, de desarrumação fiscal, nós não reunimos o Congresso Nacional há seis meses e acho que se for necessário nós passaremos mais tempo cedendo ao apelo à responsabilidade fiscal”, disse Renan, que chegou a afirmar que “o pior que pode haver para o Brasil é realizar essa sessão”.

Estão na pauta do Congresso Nacional – quando Câmara e Senado fazem uma sessão conjunta – 33 itens que tratam de vetos presidenciais, entre os quais alguns que preocupam muito o governo, como o veto a um reajuste de até 78,6 por cento para servidores do Judiciário.

O governo calcula que a derrubada desse veto traria um aumento de despesas de cerca de 36 bilhões de reais até 2019.

(Por Leonardo Goy)

 
Presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), durante encontro em Brasília.  27/08/2015   REUTERS/Ueslei Marcelino