PPSA diz que desenvolvimento de Libra está dentro do cronograma

terça-feira, 22 de setembro de 2015 13:41 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O desenvolvimento da área de petróleo de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos, está dentro do cronograma, com o quarto poço exploratório em fase avançada, afirmou nesta terça-feira o presidente da Pré-Sal Petróleo SA (PPSA), Oswaldo Pedrosa.

A reserva petrolífera de Libra, considerada a maior do Brasil, é operada pela Petrobras, com 40 por cento de participação, em parceria com a Shell e a Total, ambas com fatia de 20 por cento, além das chinesas CNPC e CNOOC, as duas com 10 por cento cada.

A licitação da plataforma piloto de Libra, que tem previsão para entrar em operação em 2019, já está ocorrendo e deve ser concluída neste ano.

"O plano prevê o primeiro óleo do piloto em 2019, e para isso é preciso contratá-lo agora, senão escorrega para frente", declarou Pedrosa a jornalistas, após evento no Rio de Janeiro.

Foram convidadas para a concorrência, segundo Pedrosa, companhias internacionais que estão no Brasil, algumas vinculadas a empresas brasileiras.

O executivo disse ainda que serão iniciadas as perfurações de outros dois poços na área ainda neste ano.

Já o primeiro óleo do Teste de Longa Duração (TLD) de Libra deverá ser extraído no primeiro trimestre de 2017, segundo o afretador da plataforma informou à Reuters em agosto.

CONTEÚDO LOCAL EM LIBRA   Continuação...