Soja tem mínima de mais de 6 anos em Chicago com colheita nos EUA e real fraco

terça-feira, 22 de setembro de 2015 18:14 BRT
 

CHICAGO, (Reuters) - Os contratos futuros da soja e do milho caíram nesta terça-feira, na bolsa de Chicago (CBOT), sob a pressão do avanço da colheita no Meio-Oeste dos EUA, assim como por realização de lucros, após subirem na segunda-feira, disseram operadores.

A soja para novembro encerrou em baixa de 12,50 centavos de dólar, a 8,6175 dólares por bushel, enquanto o milho teve queda de 4 centavos de dólar, a 3,8050 dólares por bushel.

A queda de 1,4 por cento na soja apagou todos os ganhos da segunda-feira e levou o preço do primeiro contrato para uma mínima de seis anos e meio.

Boas condições climáticas e melhora nas condições do campo aumentaram as expectativas de que produtores dos EUA colham uma safra grande nas próximas semanas.

A fraqueza do real aumentou a pressão sobre o mercado de soja. A moeda do Brasil, o maior exportador global, atingiu uma baixa histórica na terça-feira, enfraquecendo para mais de 4 reais por dólar, em renovadas preocupações do mercado sobre os cenários econômico e político do país, que estão cada vez mais complicados.

Um dólar mais forte frente ao real tende favorecer vendas externas do Brasil.

Já os contratos futuros do trigo também caíram, mas as perdas foram limitadas por compras de barganha entrando no mercado quando preços atingiram as mínimas da sessão.

O contrato dezembro encerrou em baixa de 1,25 centavo de dólar, a 4,9550 dólares por bushel.

(Por Mark Weinraub; reportagem adicional por Naveen Thukral e Gus Trompiz)