Alcoa vai se separar em duas companhias no 2º semestre de 2016

segunda-feira, 28 de setembro de 2015 10:45 BRT
 

Por Nick Carey

CHICAGO, Estados Unidos (Reuters) - A Alcoa, que tem sido prejudicada pela queda nos preços do alumínio, seu principal produto, disse nesta segunda-feira que vai se dividir em duas companhias, sendo uma reunindo os ativos de produção de alumínio e outra voltada a metais leves usados nas indústrias aeroespacial e automotiva.

O anúncio fez as ações da companhia dispararem 6 por cento na abertura, mas a alta acabou perdendo força e às 10h35 os papéis exibiam valorização de 2,7 por cento.

A queda nos preços de commodities e excesso de capacidade produtiva de alumínio vem abatendo as ações da Alcoa, que antes da notícia desta segunda-feira acumulavam queda de mais de 42 por cento neste ano.

A divisão do grupo deve ser completada no segundo semestre de 20126. Como resultado, a separação vai criar uma empresa de commodities cíclicas que prospera durante picos de demanda e uma companhia de alta tecnologia que se beneficia do aumento do interesse por novas ligas metálicas e por titânio usado em aviões e carros.

Os negócios de alumínio do grupo continuarão sob o nome Alcoa. A nova empresa que surgirá com a divisão ainda não teve marca definida.

Em março deste ano, a Alcoa decidiu parar a produção de alumínio primário no Brasil, uma atividade eletrointensiva que vem sofrendo com a forte elevação nos custos da energia elétrica no país.