Bovespa cai 1,95% por exterior e fecha no menor patamar em mais de 6 anos

segunda-feira, 28 de setembro de 2015 18:17 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em queda nesta segunda-feira, atingindo o menor patamar em quase seis anos e meio, na sétima sessão de perdas, em meio ao declínio de commodities e das bolsas no exterior, além de persistentes preocupações com o cenário político e econômico do país.

O Ibovespa caiu 1,95 por cento, a 43.956 pontos, menor patamar de fechamento desde abril de 2009, e acumulando nos últimos sete pregões recuo de 9,5 por cento.

O giro financeiro totalizou apenas 5,4 bilhões de reais, abaixo da média diária de setembro, de 7,1 bilhões de reais.

Preocupações com a saúde econômica da China voltaram a minar mercados globais neste início de semana, após dados mostrarem que os lucros das empresas industriais da China tiveram em agosto a maior queda em quatro anos, de 8,8 por cento na comparação anual.

Em Wall Street, o índice S&P 500 caiu 2,57 por cento, também pressionado por números sobre gasto do consumidor norte-americano e declarações de um dirigente regional do Federal Reserve endossando expectativas de alta dos juros pelo banco central dos Estados Unidos neste ano.

Do quadro doméstico, pesquisa Focus do Banco Central mostrou nova revisão para cima nas expectativas de inflação para 2015 e 2016 e para baixo nas estimativas para o PIB, bem como aumento nas projeções para o dólar no final deste ano.

No caso do câmbio, a grande preocupação é com o impacto da depreciação do real para as empresas endividadas em moeda estrangeira, já que o aumento do custo da dívida pode reduzir o fluxo de caixa e a disponibilidade de recursos para investimentos. E nesta sessão o dólar avançou mais de 3 por cento, fechando no patamar de 4,10 reais.

A situação política também persiste no radar, com investidores atentos ao anúncio da reforma ministerial e à retomada da apreciação de vetos presidenciais pelo Congresso, ambos previstos para esta semana.   Continuação...