Política da Arábia Saudita para petróleo tem sucesso em retomar fatia no mercado

quarta-feira, 30 de setembro de 2015 10:50 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A Arábia Saudita, maior exportadora de petróleo do mundo, está lentamente recuperando participação no mercado desde sua decisão, em 2014, de não apoiar os preços da commodity, mostram dados, mas tem ainda um longo caminho pela frente se quiser retomar aos níveis vistos no passado.

A Arábia Saudita liderou uma mudança de política da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) em novembro de 2014 para defender a participação de mercado contra fornecedores concorrentes, ao invés de cortar a produção para elevar os preços, como o cartel havia feito por anos.

O petróleo está sendo negociado abaixo de 50 dólares o barril, menos que metade do nível observado em junho de 2014. Mas Riad diz que a estratégia está funcionando e autoridades da Opep apontam para um crescimento mais forte na demanda pela commodity desde a mudança de política, com expansão mais lenta da oferta de fornecedores de fora da Opep.

"Com base em seus próprios números para exportação de petróleo para o primeiro semestre de 2015, os sauditas parecem ter recuperado parte da fatia de mercado que perderam em 2014", disse David Fyfe, chefe de pesquisa da trading Gunvor e ex-analista sênior da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês).

Dados da Administração de Informação de Energia (EIA, na sigla em inglês) e da IEA apontam que as exportações da Arábia Saudita para grandes consumidores na Ásia e na Europa atingiram altas em muitos anos no primeiro semestre. Já as exportações para os Estados Unidos subiram na comparação anual, mas seguem sob pressão.

Segundo uma análise da Reuters com base em dados sauditas de exportação e produção, usando estimativas da IEA para a demanda global, as exportações da Arábia Saudita respondem por cerca de 8,1 por cento do mercado mundial desde novembro de 2014, depois de terem alcançado uma fatia de 7,9 por cento em 2014.

(Por Alex Lawler)