Fraqueza econômica global deve persistir em 2016 por desaceleração em emergentes, diz Lagarde

quarta-feira, 30 de setembro de 2015 12:48 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - A implacável desaceleração das economias de países em desenvolvimento vai fazer com que a economia global cresça em ritmo menor neste ano, ampliando apenas levemente o passo em 2016, disse nesta quarta-feira a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.

Em um discurso que precede um relatório sobre o crescimento global que será divulgado no próximo mês, Lagarde não revelou estimativas específicas.

Mas suas afirmações pareceram ser mais pessimistas do que a previsão do FMI de julho, pouco antes dos mercados financeiros globais enfrentarem turbulências causadas por preocupações com a economia chinesa.

Lagarde disse que a China precisa continuar tentando rebalancear sua economia, mas também deve ter cuidado em assegurar a "estabilidade financeira e da demanda."

Ela disse que o crescimento está aumentando na zona do euro e no Japão e ainda parece robusto nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha.

"A notícia não tão boa é que as economias emergentes provavelmente terão seu quinto ano consecutivo de declínio nas taxas de crescimento", disse Lagarde, alertando que os países em desenvolvimento podem ser atingidos pelo período extenso de preços baixos das commodities.

Em julho, o FMI previu uma desaceleração marginal no crescimento global deste ano para 3,3 por cento, ante 3,4 por cento em 2014, e estimou um avanço do crescimento para 3,8 por cento em 2016.

(Por Jason Lange e Lindsay Dunsmuir)

 
Diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde. 30/09/2015. REUTERS/Carlos Barria