China corta preços do milho para ajudar indústrias em dificuldades

quarta-feira, 30 de setembro de 2015 19:23 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - Os planos da China de cortar os preços oficiais do milho para novembro ajudará processadoras do grão deficitárias, trazendo alguma capacidade fechada de volta à produção no segundo maior consumidor mundial da commodity, disseram autoridades da indústria.

Empresas que incluem a maior processadora de milho da Ásia, a Global Bio-chem Technology, foram atingidas duramente pelos altos preços mundiais nos últimos anos, junto com o enfraquecimento da demanda conforme o crescimento econômico da China desacelera.

Pequim planeja cortar o preço oficial do milho em cerca de 10 por cento para o esquema de estoques de 2015/2016, a partir de novembro.

Isto marcará o primeiro declínio do tipo desde 2008 em um sistema projetado para ajudar produtores e comunidades rurais em dificuldades.

"O corte diminuirá custos para a indústria e ajudará a reiniciar uma parte da capacidade de produção que foi suspensa por algum tempo", disse Sun Guojing, gerente geral da processadora de milho Jilin New Tianlong Industry.

(Por Niu Shuping e David Stanway)