Açúcar toca máxima de 4 meses e meio em NY com reajuste da gasolina no Brasil

quinta-feira, 1 de outubro de 2015 10:14 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Os contratos futuros do açúcar bruto ampliaram ganhos e tocaram máxima de quatro meses e meio nesta quinta-feira impulsionados pelo reajuste nos preços da gasolina no Brasil, que deverá aumentar a demanda por etanol, e pela informação de que uma trading está recebendo um volume considerável de açúcar no vencimento na bolsa.

O contrato março do açúcar bruto na ICE, nos Estados Unidos, subia 1,4 por cento por volta das 10:12 (horário de Brasília), para 12,98 centavos de dólar por libra-peso, depois de tocar a máxima desde meados de maio, a 13,14 centavos.

O açúcar ampliava a alta registrada na quarta-feira, de 4 por cento, depois que a Petrobras anunciou reajuste nos combustíveis, abrindo caminho para as usinas de cana destinarem mais matéria-prima para a produção de etanol, em detrimento do açúcar.

Operadores também disseram que a notícia de que uma única empresa recebeu uma grande quantidade de açúcar contra o vencimento outubro ajudava a sustentar as cotações.

A Wilmar International deverá ser a compradora de 1,2 milhão de toneladas de açúcar bruto entregue contra o contrato de outubro da bolsa ICE, que expirou na quarta-feira, disseram operadores.

(Por David Brough)