Agricultura quer CRA indexado ao dólar, BC trabalhará na proposta

quinta-feira, 1 de outubro de 2015 19:38 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, reuniu-se nesta quinta-feira com o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, para propor a possibilidade de emissão do Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) indexado ao dólar como alternativa de financiamento para o agronegócio.

Segundo o Ministério da Agricultura, o encontro, que terminou no fim desta tarde no BC, foi motivado por pedidos da iniciativa privada e da Frente Parlamentar da Agropecuária.

Presente na reunião, o deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS) afirmou que o interesse em viabilizar CRAs indexados ao dólar partiu de fundos estrangeiros.

"Tem fundos, tem investidores estrangeiros que querem aplicar e estão vendo que têm segurança nesse negócio para o Brasil", disse à Reuters.

O instrumento diversificaria o acesso ao crédito já travado na moeda norte-americana, também representando uma potencial fonte mais barata de financiamento na comparação com a ofertada por tradings.

Os produtores rurais já contam com o CRA denominado em real, como as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA).

O CRA é um título de crédito representativo de promessa de pagamento em dinheiro emitido com base em lastro de recebíveis originados de negócios entre produtores rurais, ou suas cooperativas, e terceiros.

Segundo Heinze, ficou acordado na reunião que o BC trabalhará em conjunto com a Agricultura na redação de um projeto sobre o CRA indexado ao dólar.

O setor agrícola contava com uma aprovação mais rápida da medida, mas foi informado pela autoridade monetária da necessidade de formatação legal para a proposta.   Continuação...