Produção industrial no Brasil cai 1,2% em agosto, com forte piora de investimentos

sexta-feira, 2 de outubro de 2015 10:47 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A produção industrial do Brasil mostrou deterioração pelo terceiro mês seguido em agosto, no pior resultado para o mês em quatro anos e com forte queda em investimentos produtivos em meio à recessão e crise política no país, que abalam a confiança dos agentes econômicos.

A produção registrou queda de 1,2 por cento em agosto sobre o mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira. A leitura, embora tenha reduzido o ritmo de queda sobre a perda de 1,5 por cento em julho, foi a pior para agosto desde 2011 (-2,1 por cento).

"Há redução clara dos investimentos, seja da ampliação dos parques ou modernização. Isso é reflexo do momento de dúvidas e incertezas e o cenário econômico em geral", destacou o economista do IBGE André Macedo.

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a produção industrial apresentou perdas de 9 por cento, 18º resultado negativo seguido e o pior resultado para agosto nessa base de comparação da série histórica iniciada em 2002.

A mediana das expectativas em pesquisa da Reuters era de queda de 1,55 por cento na comparação mensal e de 9,5 por cento na anual.

Segundo Macedo, o impacto da valorização do dólar sobre o real, de cerca de 50 por cento neste ano até a véspera, ainda é mínimo. "Olhando para produção e estatísticas de comércio exterior, há uma melhora, mas insuficiente para reverter a trajetória de queda do setor industrial", disse ele.

CAMINHÕES E AUTOMÓVEIS   Continuação...