FMI diz que China pode gerenciar desaceleração, mas precisa melhorar comunicação

segunda-feira, 5 de outubro de 2015 10:38 BRT
 

LIMA (Reuters) - A China tem a capacidade para gerenciar sua desaceleração econômica, mas precisa comunicar de forma mais eficaz sua política e manter-se vigilante contra potenciais repercussões, informou o Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta segunda-feira.

Em relatório, o FMI --cuja reunião anual começa esta semana no Peru-- informou que vê a taxa de câmbio da China em linha com os fundamentos de "médio prazo" após o que classificou como uma depreciação de cerca de 3 por cento no iuan em agosto.

A depreciação veio depois que a China surpreendeu os mercados globais com a desvalorização do iuan em quase 2 por cento em 11 de agosto, o que provocou temores de uma guerra cambial global.

O FMI disse que a China precisa expandir as forças de mercado para voltar ao crescimento sustentável e para implementar governança eficaz.

"Isso exigirá, em particular, restrições orçamentárias mais duras para as empresas estatais e privadas, e continuar com o fortalecimento do quadro de supervisão financeira", trouxe o documento.

O FMI calcula que a cada ponto percentual de desaceleração no crescimento da China se traduz em declínio de 0,3 por cento para outros países asiáticos, embora tenha reconhecido que o impacto da desaceleração da China provavelmente tenha sido exacerbado pelas quedas em seus mercados financeiros nos últimos meses.

(Reportagem de David Chance)