CVC diz que reservas com embarque no 4º tri e 2016 caíram 6% por conta de dólar

segunda-feira, 5 de outubro de 2015 11:39 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - As reservas de clientes da maior operadora de turismo do Brasil, CVC, para viagens com embarque no quarto trimestre e em 2016 caíram 6 por cento de julho a setembro, diante do impacto da valorização do dólar sobre o real no bolso dos consumidores, disse a companhia nesta segunda-feira.

"A queda da confiança do consumidor e a desvalorização do real fizeram com que os consumidores adquirissem os seus pacotes mais próximos da data da viagem", disse a CVC em relatório sobre o desempenho do terceiro trimestre, acrescentando que promoções de última hora realizadas por fornecedores contribuíram para esta mudança de comportamento.

As ações da CVC exibiam queda de 0,15, por cento às 11h34. Os papéis não fazem parte do Ibovespa que subia 1,2 por cento.

Segundo a companhia, consumidores adiaram a compra de pacotes internacionais devido à volatilidade do dólar ante o real e ao maior patamar da divisa norte-americana, esperando que a taxa de câmbio se estabilizasse em novo nível.

"Como já observado no passado, o consumidor é tão sensível à volatilidade cambial quanto à própria taxa de cambio", disse a CVC. A moeda norte-americana acumulou alta de 27,55 por cento nos terceiro trimestre.

Enquanto as reservas para os próximos meses recuaram, as reservas confirmadas de julho a setembro para embarque no mesmo trimestre tiveram crescimento forte, de 14 por cento frente ao mesmo período do ano anterior.

As reservas confirmadas da empresa no terceiro trimestre ficaram praticamente estáveis ante o mesmo período de 2014, com variação negativa de 0,3 por cento, a 1,37 bilhão de reais, excluindo a consolidadora aérea RexturAdvance e a Submarino Viagens.

As reservas embarcadas cresceram 19,6 por cento sobre o terceiro trimestre de 2014.

(Por Priscila Jordão)