Ações europeias sobem com expectativa de estímulos monetários, França é destaque

segunda-feira, 5 de outubro de 2015 14:25 BRT
 

Por Danilo Masoni

MILÃO (Reuters) - As ações europeias subiram com força nesta segunda-feira uma vez que dados fracos na Europa e em outros lugares reforçaram as expectativas de que o cenário de política monetária continuará sendo favorável aos mercados acionários, e com a Glencore e a ArcelorMittal sustentando o setor de mineração.

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 teve alta de 3,01 por cento, a 1.412 pontos, enquanto o índice de blue chips da zona do euro Euro Stoxx 50 subiu 3,31 por cento para 3.190 pontos. Ambos caíram na sexta-feira antes de Wall Street se recuperar.

A atividade empresarial na zona do euro cresceu no ritmo mais fraco em quatro meses durante setembro, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) nesta segunda-feira.

"Os dados de hoje são moderadamente negativos para as ações... mas seu impacto é praticamente neutro por causa das crescentes expectativas de que os estímulos de política monetária em vários países continuarão ou serão expandidos", disse o chefe de pesquisa da Cassa Lombarda, Marco Vailati.

O índice francês CAC teve desempenho melhor, com ganho de 3,54 por cento, na esteira da pesquisa PMI que mostrou que o setor de serviços acelerou em setembro mais do que estimado antes, um sinal de que a segunda maior economia da zona do euro terminou o terceiro trimestre em uma base sólida.

A Glencore ampliou sua recuperação após as vendas generalizadas da semana passada, subindo 21,1 por cento após alta de seus papéis listados em Hong Kong. Alguns operadores disseram que as ações da Glencore foram sustentadas por conversas de que a companhia pode vender alguns de seus ativos agrícolas para reduzir sua dívida.

Os ganhos da siderúrgica ArcelorMittal também ajudaram as ações de mineração. Os papéis da empresa avançaram 8,7 por cento após o Citigroup elevar sua recomendação para "comprar", de "vender".

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 2,76 por cento, a 6.298 pontos.   Continuação...