Para premiê japonês, incluir a China em acordo comercial do Pacífico aumentaria sua importância

terça-feira, 6 de outubro de 2015 08:30 BRT
 

Por Linda Sieg e Kaori Kaneko

TÓQUIO,. (Reuters) - O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, comemorou o acordo entre países do Pacífico fechado nos Estados Unidos na segunda-feira, que vai liberalizar o comércio em 40 por cento da economia mundial e disse que incluir a China no futuro vai aumentar sua importância estratégia.

"A Parceria Transpacífico (TPP, na sigla em inglês) estabelece um sistema econômico internacional livre, justo e aberto com países que compartilham dos valores básicos de liberdade, democracia, direitos humanos básicos e do Estado de direito", disse Abe em entrevista televisionada nacionalmente.

"Contribuiria muito para a segurança de nosso país e para a estabilidade regional da Ásia-Pacífico, e teria significado estratégia significativo, se a China se juntasse ao sistema no futuro."

Doze países da costa do Pacífico fecharam o mais ambicioso pacto comercial em uma geração, embora ele enfrente o ceticismo de parlamentares dos Estados Unidos, que podem votar contra o acordo.

Se aprovado, o TPP vai reduzir barreiras comerciais e determinar padrões comuns do Vietnã ao Canadá.

 
Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, durante evento em Tóquio.   06/10/2015   REUTERS/Yuya Shino