Petróleo dos EUA precisa de preços de US$80/barril para crescer, diz sócio da Riverstone

terça-feira, 6 de outubro de 2015 11:41 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O crescimento da produção de petróleo dos Estados Unidos vai parar neste mês e começar a declinar no início do próximo ano devido aos baixos preços, disse o ex-presidente da petroleira EOG Resources, Mark Papa, nesta terça-feira.

Papa, agora sócio da empresa norte-americana de investimentos em energia Riverstone Holdings, disse em uma conferência do setor em Londres que a indústria do petróleo de xisto nos EUA precisa de preços de ao menos 80 dólares o barril para retomar a expansão da produção.

"Estamos para ver uma queda bastante dramática no crescimento da produção dos EUA", disse Papa, que foi uma figura-chave no apoio ao boom da exploração do óleo de xisto norte-americano quando estava na EOG Resources.

A produção de petróleo pelos EUA vinha crescendo cerca de 1 milhão de barris por dia (bpd) a cada ano desde meados de 2012, graças à introdução de novas técnicas de perfuração que revelaram petróleo e gás em formações de xisto.

Mas a produção na América do Norte começou a crescer de maneira mais lenta nos últimos meses, conforme os preços caíram bruscamente.

Papa disse que a produção de petróleo dos EUA deve estagnar neste mês e começar a cair no início do próximo ano, principalmente devido à falta de financiamento pelos bancos para novos desenvolvimentos de poços no xisto.

Se os preços do petróleo nos EUA voltassem para a casa dos 75 dólares o barril, Papa disse que a produção norte-americana poderia voltar a crescer cerca de 500 mil bpd por ano - ou cerca da metade da taxa verificada nos últimos anos.

O petróleo norte-americano era negociado a cerca de 47 dólares por barril nesta terça-feira.

(Por Dmitry Zhdannikov)