Câmara rejeita regime de urgência para projeto que retoma concessões para exploração do pré-sal

terça-feira, 6 de outubro de 2015 19:30 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - Em uma demonstração de que os esforços do governo para mobilizar a sua base surtiram algum efeito, a Câmara dos Deputados rejeitou requerimento que iria conferir regime de urgência a projeto que retoma o modelo de concessão para exploração do petróleo da camada do pré-sal.

Desde a retomada dos trabalhos legislativos, em agosto, o governo vem sem esforçando para reorganizar sua base, num movimento que culminou com uma reforma ministerial para readequar a correlação de forças de sua coalizão.

Nesta terça-feira, apesar de não ter conseguido garantir quórum suficiente para a análise de vetos presidenciais no Congresso Nacional, o governo garantiu um placar de 311 votos a 106 e derrubou pedido de urgência para o projeto sobre a concessão do petróleo.

Mais cedo, a debandada de aliados da Câmara que não marcaram presença na sessão do Congresso foi encarada pelo líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (PMDB-RJ), como uma questão interna – e não de governo com sua base – para pressionar o Senado a votar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que tratara dentre outros temas do financiamento empresarial de campanhas.

(Por Maria Carolina Marcello)