SABMiller rejeita oferta de US$104 bilhões da AB InBev

quarta-feira, 7 de outubro de 2015 11:26 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - A SABMiller, segunda maior cervejaria do mundo, rejeitou de imediato uma oferta melhorada da rival Anheuser-Busch InBev, afirmando nesta quarta-feira que a proposta que avalia a empresa em 68 bilhões de libras (104 bilhões de dólares) é insuficiente.

Mais cedo, a AB InBev afirmou que tinha interesse em pagar 42,15 libras em dinheiro por ação da SABMiller, depois de ter feito duas ofertas anteriores, de 38 e 40 libras. Mas a SABMiller afirmou que seu Conselho de Administração, excluindo os diretores nomeados por sua maior acionista, o grupo Altria, rejeitou a oferta.

"A oferta continua subavaliando substancialmente a SABMiller, sua presença única e sem igual e suas perspectivas como companhia independente", disse o grupo baseado no Reino Unido em comunicado.

O presidente do Conselho da SABMiller, Jan du Plessis, tinha descrito a companhia como a "joia da coroa da indústria cervejeira global" e afirmou que as propostas da AB InBev foram feitas para serem pouco atraentes para muitos acionistas.

A AB InBev afirmou que esperava que a maior parte dos acionistas da SABMiller aceitasse uma oferta toda em dinheiro, mas enfatizou que a proposta era condicional à obtenção de apoio da Altria e da BevCo, a holding da família colombiana Santo Domingo que detém participação de 13,9 por cento na SABMiller. A Altria tem 26,6 por cento da SABMiller.

Mais tarde, ainda nesta quarta-feira, o presidente-executivo da AB InBev, o brasileiro Carlos Brito, afirmou que sua empresa não quer fazer comentários sobre a possibilidade de uma oferta hostil pela SABMiller.

"Eu não quero falar sobre isso agora. Eu creio que há muito a ser obtido nos próximos dias", disse Brito em teleconferência a analistas e investidores. O executivo comentou ainda que a SABMiller está sento excessivamente otimista sobre as perspectivas como empresa independente e que espera que os acionistas da rival manifestem apoio à oferta.

"A AB InBev precisa da SABMiller, mas fez propostas oportunstas e altamente condicionais, elementos que foram deliberadamente considerados como não atrativos por muitos de nossos acionistas. A AB InBev está substancialmente subvalorizando a SABMiller", disse du Plessis.

(Por Philip Blenkinsop)

 
O presidente-executivo da AB InBev, Carlos Brito, afirmou nesta quarta-feira que não quer falar sobre a possibilidade de uma oferta hostil pela SABMiller, comentando que espera que os acionistas convençam o Conselho da rival a avaliar a oferta atual de aquisição.