Russa Gazprom vai atrelar futuras vendas de gás à China a preços do petróleo

quinta-feira, 8 de outubro de 2015 15:20 BRT
 

SÃO PETESBURGO (Reuters) - A gigante russa de gás Gazprom vai atrelar um contrato de gás com a China ao preço do petróleo e derivados, afirmou o presidente do Conselho de Administração da empresa, Alexei Miller.

A Gazprom pretende fechar um segundo negócio para fornecer gás à China na primavera de 2016. Carregamentos de 30 bilhões de metros cúbicos por ano seriam enviados por meio de uma nova rota pelo oeste da Sibéria.

"O contrato com a China para essa rota ocidental vai ser atrelado a uma cesta de petróleo e derivados de petróleo", disse Miller a jornalistas.

No ano passado, a Gazprom fechou acordo para fornecer à China 38 bilhões de metros cúbicos em gás por ano pelo leste da Sibéria a partir do final de 2018 ou início de 2019.

O negócio envolve o mesmo volume atualmente enviado para a Alemanha, maior consumidora do gás russo. O contrato também estará atrelado ao petróleo e derivados. A construção dessa rota está dentro do cronograma, disse Miller.

Atingida por sanções do Ocidente devido a seu papel na crise da Ucrânia, a Rússia está se voltando para a Ásia, mais notadamente a China, mas os problemas econômicos nos dois países ameaçam atrasar um acordo envolvendo 113 bilhões de dólares em projetos conjuntos em energia e eletricidade.

(Por Denis Pinchuk)