Votorantim aposta na construção de usinas para vender energia à grande indústria

quinta-feira, 8 de outubro de 2015 15:25 BRT
 

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - O braço de investimentos em energia do Grupo Votorantim pretende ampliar a participação no mercado de eletricidade por meio da construção de usinas próprias, com o objetivo de vender a produção para outras grandes indústrias, afirmou um executivo à Reuters.

A aposta vem em um momento em que o Brasil enfrenta uma forte alta dos custos da energia no mercado regulado, com as distribuidoras aplicando reajustes tarifários extraordinários para bancar elevados custos com energia termelétrica após dois anos de seca.

O primeiro passo da nova estratégia foi dado com um aporte de 1,1 bilhão de reais em um parque eólico no Piauí, com 200 megawatts, que deve iniciar a geração em janeiro de 2018.

O projeto eólico foi comprado da desenvolvedora Casa dos Ventos, e a Votorantim Energia já tem fechada opção de compra para triplicar o tamanho do empreendimento nos próximos anos e ampliar a oferta.

Além disso, o grupo trabalha em um portfólio de 300 megawatts em pequenas hidrelétricas e iniciou estudos para uma futura investida em energia solar.

O objetivo é vender a maior parte da energia a ser produzida por esses empreendimentos no mercado livre de eletricidade, no qual atuam grandes indústrias e centros comerciais. Mas a Votorantim também pretende atrair parceiros que entrem com recursos na fase de investimento das usinas.

Em troca, esses parceiros teriam acesso a uma parcela da energia produzida, em um regime chamado de autoprodução, que dá descontos em encargos para empresas que investem em usinas para produzir a própria eletricidade.

"Com o aumento dos encargos recentemente, o benefício da autoprodução ficou bastante interessante. Aproveitando isso e mais o fato de a tarifa no mercado regulado estar acima dos preços no ambiente livre, temos aí um grande potencial de mercado para explorar", afirmou à Reuters o presidente da Votorantim Energia, Fábio Zanfelice.   Continuação...