Empresa chinesa ganha mercado nos EUA com painéis solares fabricados em Cingapura

quinta-feira, 8 de outubro de 2015 16:31 BRT
 

(Reuters) - A companhia chinesa de energia REC Solar avançou silenciosamente no ano passado e tornou-se uma das maiores fornecedoras de painéis solares para os Estados Unidos, utilizando produtos feitos em Cingapura para evitar elevadas tarifas que pesam sobre equipamentos chineses.

A empresa, originalmente norueguesa, foi comprada pela China National Bluestar neste ano, quando já fabricava a maior parte dos equipamentos em Cingapura.

O presidente da REC, Steve O'Neil, disse que a estratégia mostrou-se proveitosa para a empresa, que conseguiu grandes contratos de fornecimento com companhias norte-americanas voltadas à instalação de placas solares em residências, como a SolarCity e uma de sua principais rivais, a Sunrun.

O governo dos Estados Unidos impôs em 2012 elevadas tarifas de importação sobre equipamentos solares da China, depois que a alemã Solarworld, que tem fábricas nos EUA, acusou os chineses de vender painéis excessivamente baratos.

Alguns produtores fugiram das tarifas produzindo em Taiwan, mas os Estados Unidos acabaram com essa possibilidade no último ano.

"Ninguém sabia quem nós éramos", disse o presidente da REC sobre a posição da empresa no mercado há um ano atrás.

Com grandes clientes, a companhia passou a ser a terceira maior fornecedora de painéis solares no mercado residencial dos EUA no primeiro semestre de 2015, ante um oitavo lugar no último ano, segundo a GTM Research.

A China Trina Solar, que ainda produz painéis na China, continua como a maior fornecedora de placas solares para o mercado de residências nos EUA.

(Por Nichola Groom)