Adido dos EUA eleva previsão de moagem de cana 15/16 do Brasil para 659 mi t

quinta-feira, 8 de outubro de 2015 17:47 BRT
 

(Reuters) - A moagem de cana do Brasil em 2015/16 foi estimada em 659 milhões de toneladas, uma alta de 2 por cento ante a estimativa anterior de 648 milhões de toneladas, por chuvas acima da média em fevereiro/março e maio/julho no centro-sul, o que favoreceu o desenvolvimento das lavouras, disse o adido agrícola dos Estados Unidos nesta quinta-feira.

Aproximadamente 40,6 por cento da safra deve ser convertida em açúcar, uma queda de 3 pontos percentuais comparada à temporada anterior, uma consequência direta da maior demanda doméstica por etanol, segundo o adido.

O adido, com sede em São Paulo, estimou a produção total de cana-de-açúcar do país em 2015/2016 em 684 milhões de toneladas, uma alta de 6 por cento ante a estimativa anterior, e o total de moagem está estimado em 659 milhões de toneladas.

A produção total de cana de açúcar no centro-sul foi revisada para cima, para 625 milhões de toneladas. No entanto, espera-se que um volume de 600 milhões de toneladas seja colhido durante a atual temporada, enquanto os 25 milhões restantes serão deixados nos canaviais para a moagem em 2016/17.

O início da temporada de chuvas em novembro/dezembro de 2015 provavelmente causará obstáculos logísticos para a colheita, limitando a moagem, disse o adido.

O Nordeste deve moer 59 milhões de toneladas de cana, uma queda de 2,1 milhões de toneladas comparada à temporada de moagem anterior, por causa de chuvas abaixo da média durante o período de abril/agosto, como consequência do fenômeno climático El Niño.

Já as exportações de açúcar para o ano comercial 2015/2016 foram estimadas em 23,75 milhões de toneladas, em valor bruto, similar ao ano 2014/2015, com 23,95 milhões de toneladas, acrescentou o adido.

(Por Natalia Scalzaretto; edição de Roberto Samora)