Base de telefonia celular no Brasil volta a encolher em agosto

quinta-feira, 8 de outubro de 2015 20:53 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A base de telefonia celular do Brasil em agosto voltou a cair, com o número de linhas móveis ativas recuando em 1,427 milhão sobre julho e encerrando o mês em cerca de 280 milhões, informou a Agência Nacional de Telecomunicações nesta quinta-feira.

O recuo é o terceiro desde maio, em um movimento em que as operadoras estão vendo redução da base de linhas pré-pagas, menos rentáveis que as pós-pagas. Desde maio, a base total do país teve redução de 4,132 milhões de linhas celulares.

Em agosto apenas, o número de acessos pré-pagos caiu em 1,962 milhão ante julho, enquanto as linhas pós-pagas tiveram incremento de 535,4 mil.

A maior redução em agosto ocorreu na Vivo, de 768,1 mil linhas. A TIM teve queda de 636,6 mil acessos, enquanto Claro registrou baixa de 161,2 mil e Oi apurou recuo de cerca de 4,6 mil linhas, segundo os dados da agência.

Apesar da redução na base, a Vivo manteve posição de liderança em agosto, com 29,08 por cento do mercado frente a 29,21 por cento em julho.

A TIM seguiu como segunda maior operadora do país, com 26,21 por cento do mercado, ante 26,3 por cento em julho. A Claro, do grupo América Móvil, se manteve em terceiro, com fatia de 25,43 por cento ante 25,36 por cento em julho.

A Oi ficou em quarto lugar em agosto, com participação de 17,87 por cento ante 17,78 por cento no mês anterior. Já a participação da Nextel passou de 0,76 por cento em julho para 0,8 em agosto, com adição de 123,47 mil acessos.

(Por Juliana Schincariol)