Demanda global de aço deve ter leve alta em 2016, vê associação mundial do setor

segunda-feira, 12 de outubro de 2015 15:18 BRT
 

Por Nick Carey

CHICAGO (Reuters) - A utilização mundial de aço deve voltar a mostrar um leve crescimento em 2016, com o aumento da demanda em mercados desenvolvidos e em países como a Índia compensando a manutenção da fraqueza na China, disse a Associação Mundial do Aço em sua conferência em Chicago nesta segunda-feira.

A entidade prevê que a demanda mundial de aço crescerá 0,7 por cento em 2016 ante o ano anterior, para 1,523 bilhão de toneladas.

Tal resultado virá na esteira de um declínio projetado de 1,7 por cento, para 1,513 bilhão de toneladas, em 2015, disse a associação.

A demanda chinesa de aço deverá cair 3,5 por cento este ano, para 685,9 milhões de toneladas, e mais 2 por cento em 2016, para 672,2 milhões de toneladas.

Autoridades da entidade disseram que esperam manutenção da fraqueza no próximo ano no Brasil e na Rússia, mas que alguns mercados como Índia devem continuar bastante robustos e que países desenvolvidos devem voltar a crescer.

"Combinado com a desaceleração da China, também enfrentamos baixo investimento, as turbulências do mercado financeiro e conflitos geopolíticos em muitas regiões em desenvolvimento", disse Hans Jurgen Kerkhoff, presidente da Federação Alemã de Aço. "Esperamos que os ventos atuais moderem em 2016, mas isso é baseado na crença de que a economia chinesa vai se estabilizar."

Para mais informações, veja a matéria em inglês: